domingo, 4 de novembro de 2007

Augusto Cardoso = Metangula (1)

Na fotografia, tirada em Metangula, vê-se parte da baía onde se encontravam os cais de atracação das lanchas, nas proximidades do Serviço de Assistência Oficinal (SAO). Esta zona situava-se num plano inferior das instalações do CDMPLN e na parte alta que também é visível na fotografia pode ainda ver-se a muito conspícua “Torre” que oportunamente mostraremos.

A Esquadrilha de Lanchas* do Niassa, da Marinha de Guerra Portuguesa no Lago Niassa, composta por Lanchas de Fiscalização Pequenas (LFP) e Lanchas de Desembarque (LD), foi fundamental para o apoio ao DFE5 (e aos outros DFE que por ali passaram) quer no transporte para as (e das) operações, quer para o transporte logístico e apoio enquanto esteve estacionado no Cobué.

Nota* A Esquadrilha de Lanchas era comandada por um primero-tenente da classe de Marinha, que no período em que o DFE5 ali esteve era o 1ºTEN Joaquim Manuel Barreiros Espadinha Galo, anos mais tarde contra-almirante. As LFP eram cinco, uma da classe “Antares”, a “Régulos” de casco de fibra, e mais quatro da classe “Júpiter”, a “Marte”, a “Mercúrio”, a “Saturno” e a “Urano”, para patrulha do lago e vigilância da margem, desembarques e reembarques, e eventualmente apoio às LD’s. A "Régulos" (tempos mais tarde - fins 1969 princípio 1970? - cedida ao Malawi, juntou-se à que antes tinha sido oferecida e que também navegava nessa altura no Lago visitando Metangula com alguma frequência – "John Chilembwe" Ex-"Castor"). O Comando da Esquadrilha situava-se num edifício ao lado da Torre.

Nota do A.: É muito interessante ler a descrição e as dificuldades passadas com o transporte destas lanchas até ao Lago Niassa anos antes, desde a costa de Moçambique, Nacala, no Oceano Índico. Ver artigo publicado nos Anais do Clube Militar Naval.

Foto Metangula13

Um comentário:

Valdemar disse...

Bom Dia e Tudo pelo melhor.
Informo-o do meu blogue: Paixão e Amor a Moçamique. Faalo de Metangula e Lago Niassa e onde o conheci e falei consigo inúmeras vezes por ser o Marinheiro Radarista que servia no Estado Maior e Serviço de Informações. Temos uma equipa onde já contamos com quatro , era bom a sua adesão, dado até o seu grau inytelectual, o que muito nos poderia ajudar, na coreecção aos textos. etc. Bem vindo um Abraço